Qual o momento de buscar orientação médica para engravidar?

A ansiedade é uma característica comum e normal entre os casais que estão em busca de engravidar. No entanto, o tempo normal para que um mulher saudável possa engravidar sem nenhum tipo de ajuda médica é de 12 ciclos. Tudo depende de quantos dias dura o seu ciclo.

Se o ciclo menstrual for regular, entre 28 a 30 dias, então o máximo de tempo de espera para engravidar é de 1 ano. Agora, se o ciclo for maior que 35 dias, o tempo é contado de forma diferente. Por esse motivo, o correto é contar 12 ciclos menstruais até tomar novas decisões.

Alguns casais podem apresentar demora para que aconteça a gravidez mesmo se não houver nenhum problema aparente. Essa dificuldade se chama infertilidade não aparente, é quando não se encontra nenhum motivo para a demora da gravidez.

Pensando nisso, elaboramos este post para que você fique sabendo qual é o momento certo de buscar orientação médica para engravidar.

Boa leitura!

O tempo de espera

O tempo de espera refere-se ao período que a mulher tenta engravidar de forma espontânea. Durante esse período não é possível antecipar um diagnóstico de infertilidade, visto que existe uma certa demora natural para a concepção. Se após esse período o casal não conseguir engravidar, o ideal é procurar um ginecologista para uma avaliação médica.

Aliás, aqui no blog temos um post falando sobre os principais motivos que podem dificultar o processo de gravidez.

Para mulheres de até 35 anos de idade, é aconselhável procurar orientação médica, a partir de, pelo menos, um ano, mantendo relações sexuais frequentes e, principalmente, na janela fértil da mulher. Esse período de ovulação, conhecido como período fértil, ocorre entre o décimo segundo e décimo quinto dia do ciclo menstrual para a maioria das mulheres.

A partir dos 35 anos de idade, as chance de gravidez vão diminuindo, gradativamente. Deste modo, o tempo de espera para engravidar, para mulheres de 35 a 39 anos de idade, passa a ser de seis meses. Para mulheres com 40 anos ou mais a procura por orientação médica deve ser feita logo no início.

De acordo com os dados acima, e se, após um ano de tentativas para conceber um bebê, de forma natural, ou seja, sem nenhuma ajuda médica, e que não obtenha sucesso, o casal deve buscar orientação médica para dar início aos exames de checklist de fertilidade.

Checklist da fertilidade

O Checklist da fertilidade acontece em três etapas: em um primeiro momento, o médico fará uma análise da história clínica do casal. Ele vai procurar saber informações sobre quanto tempo estão tentando engravidar, se já tiveram filhos, perdas gestacionais, cirurgias realizadas, frequência de relação sexual, histórico de infecções urinárias e nos órgãos genitais, doenças tidas na infância como, por exemplo, caxumba, trauma ou torção dos testículos.

O segundo passo do checklist é o exame físico, que visa detectar varicocele ou sinais de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis). Já na terceira etapa, serão feitos exames de sangue que buscam investigar as alterações hormonais.

Após estas etapas de exames serem concluídas, serão feitos exames de maior complexidade, para o homem e para a mulher. Os homens poderão fazer exames de: ultrassonografia dos testículos, espermograma e biópsia de testículo.

No caso das mulheres os exames poderão ser: ultrassom, transvaginal, histerossalpingografia e laparoscopia.

É importante lembrar que mulheres que não menstruam e que apresentam os sintomas de endometriose, excesso de peso ou algum dos sintomas que apresentamos no post anterior, devem procurar um especialista para obter uma orientação, o quanto antes. Quanto mais cedo for detectado os possíveis  problemas, maiores serão as possibilidades e tratamentos efetivos.

Se você achou que o nosso post ajudou a entender qual o momento certo para buscar orientação médica, e se sente preparada para dar o próximo passo, clique aqui e conheça a nossa clínica.

O nosso compromisso com a ciência e com as pessoas será sempre a motivação para gerar possibilidades para a vida.