Quais são os tratamentos disponíveis para infertilidade masculina?

Cerca de 15% dos casais que têm o sonho de engravidar, apresentam problemas de infertilidade e muitas vezes, a origem não é feminina. Na cerca de 40% dos casos, o parceiro também contribui negativamente para aumentar as taxas.

Durante um bom tempo, as mulheres foram as principais apontadas como responsáveis pela questão. Porém, recentemente, com o maior entendimento sobre o assunto, esse quadro mudou e homens passaram a estar inseridos nesse contexto. 

Sabe-se que o combate à infertilidade por hábitos saudáveis previnem riscos, mas muitas vezes outros fatores podem desencadear o quadro. 

E com foco na infertilidade masculina, preparamos esse texto para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto. 

Esperamos que tenha uma boa leitura!

Infertilidade masculina: como reconhecer?

Alguns problemas como disfunções hormonais, varicocele e processos infecciosos são as principais causadoras da infertilidade masculina. Porém, são de possível tratamento e podem ser reversíveis.

Os maiores desafios ficam por conta de outros casos clínicos, onde o homem não apresenta a qualidade e/ou número de espermatozóides suficientes. 

O diagnóstico que leva ao principal entendimento de que existe alguma questão voltada à infertilidade, é se após um ano de relações sexuais, sem o uso de métodos contraceptivos, a gravidez não ocorrer (caso a parceira tenha menos de 35 anos). 

Nesse caso, o indicado é buscar um especialista que atenda ao casal para esclarecer as possíveis causas e estudar ambos os lados. Se a parceira tiver mais de 35 anos ou se o homem tiver mais de 45 anos, o tempo para procurar um especialista cai para 6 meses.

E é sobre isso que vamos falar agora. 

O início do diagnóstico do casal

Quando existe a suspeita de infertilidade, o primeiro cenário avaliado pelo médico é o de que a questão está voltada ao casal, em outras palavras, o estudo inicial deve avaliar ambas as partes. 

O primeiro passo da avaliação para entender se a infertilidade é masculina, feminina ou a união das duas partes, é saber sobre o histórico do casal. Nesse estudo, é necessário externar ao médico se as relações sexuais que o casal mantém são regulares e acontecem, em média, três vezes por semana, de preferência em dias alternados.

O ideal é que a partir desse estudo primário, os pacientes passem por uma primeira avaliação e que a mulher possa ser investigada por um Ginecologista e o homem por um Andrologista. Para melhor apuração dos resultados, a investigação deve acontecer no mesmo período de tempo. 

Será solicitado um espermograma para avaliação da qualidade e quantidade dos espermatozoides produzidos pelo homem, fora avaliar se ele apresenta dificuldade em ejacular ou de ereção.

Após o diagnóstico de infertilidade masculina, o que fazer?

Com o diagnóstico pronto, analisado após o espermograma ser feito, é necessário entender a causa do problema. Se forem descartadas a presença de disfunção hormonal e de infecções, é necessário entender quais outras possíveis razões justificam a doença. 

Por meio de um exame feito pelo toque do médico e com o indivíduo de pé, o médico solicitará que o examinado assopre a própria mão com força. A partir disso, o especialista deve apalpar as veias que ficam mais dilatadas do lado esquerdo do testículo. Com esse tipo de exame se consegue diagnosticar se a causa para a infertilidade é a varicocele. 

Tanto a disfunção, quanto a varicocele e infecções possuem tratamento e o quadro de infertilidade masculina pode ser revertido com êxito. Saiba mais sobre essas doenças abaixo:

Varicocele

Em boa parte das vezes, o tratamento cirúrgico pode ser dispensado. Porém, se o paciente apresentar dor e a presença de outros sintomas, como atrofia testicular, a cirurgia será necessária. 

A cirurgia fará com que as veias afetadas e que não consigam redirecionar o fluxo sanguíneo com naturalidade para as veias normais sejam lacradas. Isso fará com que exista uma melhora na qualidade e no aumento de produção dos espermatozoides. 

Disfunção hormonal

Para reverter a infertilidade masculina, a disfunção hormonal também pode ser tratada sem a necessidade de cirurgia. Na maioria dos casos, o tratamento acontece por meio de reposição de hormônios prescritos pelo médico e tomados em medicações específicas para o quadro. 

Infecções 

Infecções causadas por bactérias, principalmente clamídia e ureaplasma, além de tricomoníase ou gonorreia, são responsáveis por alterar as taxas de produção de espermatozoides. O tratamento acontece por antibióticos também prescritos pelo médico responsável pelo diagnóstico.

Quando a reprodução humana assistida é indicada?

Sendo a causa da não ocorrência da gravidez a infertilidade masculina, será necessário entender o se o número de espermatozoides produzidos pelo homem podem ou não ser utilizados para o procedimento.

Com o número maior de 6 milhões, a inseminação artificial é indicada. Abaixo de 5 milhões, a fertilização in vitro pode ser o melhor procedimento. 

Para se ter ideia, um homem saudável produz cerca de 20 milhões de espermatozoides por mililitro. Desta forma, existe um número mínimo para que os procedimentos de reprodução humana assistida obtenham sucesso. 

Durante o processo de inseminação, o ginecologista estimulará a ovulação na mulher para obtenção de dois ou três óvulos prontos pelo processo bioquímico simples. Em seguida, os espermatozóides férteis escolhidos, previamente estudados pelo médico, são separados para serem colocados dentro do útero. 

No caso da fertilização in vitro, a mulher precisa ser estimulada a produzir cerca de dez óvulos. Nesse mesmo tempo, é feita a coleta de espermatozóides, que após serem preparados em laboratório, são colocados em uma plaqueta junto dos óvulos. 

Depois de 24 horas, já é possível avaliar se houve a fertilização. Em caso de resultado positivo, após 48 horas, os embriões passam a ser transferidos para o útero materno. 

Considerações finais

Ainda que a infertilidade masculina seja um dos principais medos do homem moderno, há formas de tratamento que permitem que ela possa ser revertida. Com o avanço da tecnologia e dos estudos na área, o sonho de formar uma família se tornou cada vez mais possível. 

A fertilização in vitro se tornou uma medida possível para que casais ao redor do mundo consigam engravidar de forma segura e eficaz. Por isso, é tão importante buscar saber sobre as alternativas que os técnicos de saúde oferecem para cada caso especificamente. 

Se você está em busca da melhor equipe de profissionais, serviços, além de uma infraestrutura especial para iniciar o seu tratamento, clique aqui e conheça as melhores técnicas de medicina reprodutiva do Brasil.

O nosso compromisso maior é gerar possibilidades para a vida.