Prova de Cottè positiva: entenda a sua importância para a gravidez

Você já ouviu falar em prova de Cottè positiva? Não? Este é um exame que permite avaliar possíveis obstruções tubárias, o que consiste em uma das principais causas de infertilidade na mulher. 

A tuba uterina, ou trompa de falópio, é o local onde ocorre o encontro do óvulo com o espermatozoide, gerando o embrião. Desta forma, problemas obstrutivos nesta região podem impedir que a fecundação aconteça, e consequentemente, impossibilitar a gravidez.

Para saber mais sobre este assunto, leia o texto abaixo.

O que é prova de Cottè?

A prova de Cottè é um procedimento feito durante a histerossalpingografia, exame de raio-x que usa contraste para estudar o útero e as tubas uterinas

Nesse sentido, a prova de Cottè consiste na introdução da substância à base de iodo na cavidade uterina para avaliar a situação das trompas. Desta forma, a dispersão do contraste injetado pelo colo do útero permite saber se as tubas estão normais (prévias) ou se há alguma obstrução.

Assim, o resultado da prova de Cottè pode ser positivo ou negativo, de acordo com a permeabilidade do órgão, o que é verificado no exame.

Imagem representativa da prova de cottè

Veja os possíveis resultados da prova de Cottè:

Prova de Cottè negativa

A prova de Cottè negativa é o resultado da histerossalpingografia que indica uma interrupção ou dificuldade na passagem do contraste pelas tubas uterinas. Desta forma, o exame sugere a presença de obstrução que pode ser unilateral ou ocorrer bilateralmente.

As obstruções tubárias representam uma das causas mais recorrentes de infertilidade feminina, pois impedem que o espermatozoide chegue até o óvulo para fertilizá-lo. Essas condições geralmente são causadas por aderências pélvicas resultantes de processos inflamatórios como infecção, apendicite, e endometriose

A partir da prova de Cottè negativa e do diagnóstico da causa da obstrução o médico pode direcionar a melhor conduta para que a mulher consiga engravidar. Assim, dependendo do caso, o tratamento poderá ser cirúrgico para desobstruir as trompas. 

Outro caminho para tornar a gestação possível é recorrer à Fertilização In Vitro (FIV), promovendo a fecundação do óvulo em laboratório. Nesta situação, a desobstrução tubária deixa de ser necessária.

Prova de Cottè positiva

A prova de Cottè positiva significa que não há obstrução das tubas uterinas. Este resultado acontece quando o contraste injetado durante exame de histerossalpingografia sobe pela cavidade uterina e extravasa pelas trompas, sem nenhuma dificuldade de passagem. 

Portanto, a prova de Cottè positiva indica que as trompas estão desobstruídas, com a permeabilidade normal.

Como é feita a prova de Cottè?

Como vimos, a prova de Cottè é feita durante a histerossalpingografia para verificar a existência de barreiras nas trompas. O procedimento é realizado com a mulher em posição de exame ginecológico, quando se injeta o contraste por uma cânula bem fina que entra na cavidade uterina. 

Após a introdução do contraste, o exame de raio-x é realizada de forma seriada para comprovar a permeabilidade do órgão.

Desta forma, com as imagens obtidas na prova Cottè é possível comprovar se há ou não qualquer obstrução. A partir do diagnóstico, o médico vai avaliar a necessidade de uma intervenção para desobstruir as trompas, e resolver eventuais aderências nas paredes do útero. 

Como interpretar a histerossalpingografia?

Os resultados da histerossalpingografia são especialmente utilizados para ajudar o ginecologista a identificar a causa da infertilidade, além de diagnosticar outros problemas ginecológicos. Como o exame analisa detalhadamente o aparelho reprodutor feminino, podem ser verificadas alterações tanto no útero quanto nas trompas de falópio.

Veja abaixo quais os possíveis problemas que podem ser identificados:

Trompas de Falópio

  • Hidrossalpinge, que consiste no acúmulo de líquido no interior das tubas uterinas;
  • Bloqueio das trompas causado por infecção ou cicatrização;
  • Alterações ginecológicas nas trompas causadas por procedimentos de esterilização;
  • Espasmos tubários.

Útero

Prova de Cottè positiva: qual a importância para a gravidez?

A prova de Cottè positiva é muito importante para a gravidez pois o exame confirma que a mulher não tem nenhuma obstrução nas trompas de Falópio. Nesse sentido, o caminho está livre para que os gametas feminino e masculino possam se unir no interior do corpo da mulher para gerar o embrião. Ou seja, a prova de Cottè positiva indica maiores chances da gravidez acontecer. 

Por outro lado, é preciso ficar atento a outras causas de infertilidade. Por isso, se mesmo com a prova de Cottè positiva a mulher não conseguir engravidar, é importante continuar investigando outros fatores que podem comprometer a fertilidade feminina ou masculina.

Minha prova de Cottè deu negativa, e agora?

Quando a prova de Cottè deu negativa, o médico deverá avaliar e orientar sobre o procedimento mais adequado. 

Além disso, em casos de pacientes que estão com dificuldades para engravidar, o especialista em reprodução humana terá uma visão clara do que está dificultando a gravidez. Assim, poderá indicar a melhor técnica de Reprodução Assistida para cada caso.


Quer saber mais sobre Medicina Reprodutiva? Então faça download gratuito do nosso checklist 10 perguntas que não posso deixar de fazer o especialista em fertilidade!

CTA_SITE_Nilo-Frantz_Checklist-Fertilização-1024x508