O que é Cisto de ovário? Saiba como identificar os sintomas

O que é Cisto de ovário? Saiba como identificar os sintomas

O cisto no ovário é uma bolsa cheia de líquidos que se forma dentro ou ao redor do ovário, e que pode resultar em dor, atraso na menstruação ou dificuldade para engravidar.

Geralmente, o aparecimento de cistos nos ovários não provoca sintomas e não precisa de tratamento específico, normalmente, a tendência é que eles desapareçam naturalmente. No entanto, quando o cisto cresce muito, se rompe ou quando ele fica torcido no ovário, podem surgir sintomas como dor no abdômen e menstruação irregular, que podem piorar durante a ovulação, contato íntimo ou devido aos movimentos intestinais.

Tipos de Cisto de ovário

Existem vários tipos de cisto de ovário, eles são:

Cisto folicular:

Forma-se quando não há ovulação ou quando o óvulo não sai do ovário durante o período fértil. Geralmente, não apresenta sintomas e não necessita de tratamento. Seu tamanho pode variar de  2,5 cm à 10 cm e normalmente diminui de tamanho entre 4 a 8 semanas, e não é considerado câncer.

Cisto de corpo lúteo:

Pode surgir após a liberação do óvulo. Seu tamanho varia entre 3 e 4 cm e pode se romper durante o contato íntimo, mas não é necessário tratamento específico.Se houver dor intensa, queda da pressão e batimento cardíaco acelerado, pode ser necessário retirar através de cirurgia por laparoscopia.

Cisto de Teca-luteína:

Acontece raramente, sendo mais comum nas mulheres que tomam remédios para engravidar.

Cisto hemorrágico:

Acontece quando há sangramento na parede do cisto para o seu interior, podendo causar dor pélvica.

Cisto dermoide:

também chamado de teratoma cístico maduro, que pode ser encontrado contendo cabelo, dente ou fragmento ósseo, sendo preciso laparoscopia.

Fibroma ovariano:

É uma neoplasia mais comum na menopausa, o tamanho pode variar, desde microcistos, até pesarem 23 kg, e devem ser retirados por cirurgia.

Endometrioma ovariano:

Surge em casos de endometriose nos ovários (presença do endométrio fora do útero), necessitando ser tratado com remédios ou cirurgia.

Cisto adenoma:

Cisto ovariano benigno, que deve ser retirado através de laparoscopia.

Além disso, o diagnóstico do cisto no ovário pode ser feito através de exames como palpação da região pélvica, ultrassonografia transvaginal, tomografia computadorizada e ressonância magnética.

O ginecologista também pode pedir o teste de gravidez  (Beta HCG) para excluir a possibilidade de gravidez ectópica, que apresenta os mesmos sintomas, e ainda ajuda a identificar o tipo de cisto que a mulher possui.

Após a identificação do cisto no ovário, o médico ginecologista também pode solicitar exames de sangue para verificar se o cisto é maligno ou benigno.

Causas para o cisto de ovário

É mais comum encontrar cistos em mulheres entre 20 e 35 anos de idade, durante o período fértil, mas também podem ser detectados também em mulheres que já estão na menopausa.

Entre as principais causas para a formação do cistos no ovário estão o histórico familiar e o uso de alguns medicamentos, como por exemplo, remédios para estimular a ovulação.

Nesse sentido, o tipo de cisto mais comum é o cisto funcional e ele surge quando há crescimento do folículo no entanto não ocorre a sua rotura (anovulação). Deste modo, o folículo continua crescendo e pode atingir um tamanho bem maior que o habitual.

Sintomas do cisto de ovário

É raro um cisto de ovário apresentar sintomas, no entanto, quando este evidenciar um tamanho muito grande, podem surgir sintomas como:

a. Dor no ovário, do lado onde está o cisto;

b. Dor durante a ovulação;

c. Dor durante o contato íntimo;

d. Atraso da menstruação;

e. Aumento da sensibilidade nas mamas;

f. Sangramento vaginal fora do período menstrual;

g. Aumento de peso;

h. Dificuldade para engravidar.

Como o cisto de ovário pode dificultar a gravidez?

Os cistos de ovário podem ser encontrados em uma a cada quatro mulheres. Eles não causam infertilidade, no entanto podem causar dificuldades para engravidar.

Isso acontece porque os cistos de ovário podem provocar alterações hormonais, disfunções no processo ovulatório e irregularidade ou ausência de menstruação. Sendo assim, quando os cistos permanecem muito tempo nos ovários, eles podem dificultar novas ovulações.

Tratamento para cisto de ovário

O tratamento mais comum para o cisto de ovário é esperar que ele diminua de tamanho sozinho, sem necessidade de tratamento.

No entanto, o cisto ovariano também pode ser tratado com a ingestão regular da pílula anticoncepcional (que deve ser indicada pelo seu médico), e quando provoca sintomas ou dificulta o funcionamento do ovário, pode-se recomendar a cirurgia para retirada do cisto, sem retirar o órgão.

Nos casos mais graves, em que o cisto é muito grande e apresenta indícios de câncer, ou em caso de torção do ovário, pode ser necessário retirar completamente o ovário.

Além disso, a principal dica é que, se você tiver dores abdominais e pélvicas muito fortes, acompanhadas de febre e vômito, deve procurar um especialista. Faça uma avaliação médica para obter o diagnóstico correto e procurar o tratamento adequado para o seu caso.

Se você achou que o nosso post ajudou você a saber um pouco mais sobre o cisto de ovário, clique aqui e conheça as melhores técnicas da Medicina Reprodutiva no Brasil.

O nosso compromisso maior é gerar possibilidades para a vida.