blog-gravidez-quimica

Gravidez química: teste deu positivo e depois, negativo. O que fazer?

O processo de engravidar, muitas vezes, pode ser desgastante para a mulher que espera realizar o sonho de ser mãe. A demora e a ansiedade acabam contribuindo para que a expectativa fique ainda maior para o resultado positivo aparecer. 

Quando a mulher recorre ao teste de gravidez, o resultado em algumas situações pode não ser assertivo, deixando a mulher confusa quanto ao resultado ser positivo ou negativo. E esse tipo de situação pode estar diretamente ligada a uma gravidez química. Você já ouviu falar nesse termo?

Para explicar as razões pelas quais esse tipo de cenário pode acontecer, resolvemos preparar um texto esclarecendo o que seria gravidez química.

Desejamos uma excelente leitura!

Gravidez química: o que é?

A gravidez química não é muito conhecida popularmente, mas talvez seja pelas pessoas que estão tentando engravidar. Esse tipo de gravidez ocorre quando o embrião consegue se implantar no endométrio e acaba produzindo o hCG, hormônio da gravidez. Esse hormônio é o responsável por apontar a gravidez em exames de farmácia.

Porém, isso não quer dizer que a mulher esteja grávida. Para que isso ocorra, é necessário que o óvulo seja fecundado pelo espermatozóide, para que assim o mesmo seja liberado no útero. 

A gravidez química ainda fará com que a mulher venha a menstruar no período normal, dando mais um indício de que não ocorreu a gestação.

Para entender melhor, a gravidez química ocorre porque no exame foi possível detectar o hormônio da gravidez no organismo da mulher, porém, sem que o processo de fecundação tenha ocorrido corretamente, a gravidez não acontece e nem se desenvolve. 

As causas da gravidez química ainda são incertas para a medicina. Alguns médicos chegaram à conclusão que ela pode ocorrer por alguma insuficiência genética do embrião, que pode fazer com que ele não consiga se fixar devidamente no útero.

Sintomas da gravidez química 

Os sintomas da gravidez química são muito parecidos com os da gravidez normal, porém se diferenciam de forma clara. Confira abaixo quais são essas diferenciações:

  1. Atraso da menstruação por um curto período de tempo;
  2. Pouco hormônio hCG no sangue;
  3. Teste de gravidez com resultado positivo e beta com negativo;
  4. Menstruação acontecendo pouco tempo depois.

A gravidez química pode ainda ser recorrente em algumas mulheres. Há casos onde a mulher poderia passar pela gravidez química até 3 vezes no mesmo ano, por conta de problemas em relação ao organismo que não consegue dar início ao desenvolvimento do feto ou por causas que precisam ser investigadas a fundo.

Identificar a gravidez química é sempre um desafio, mas é uma possibilidade e a mulher precisa estar atenta aos sinais e buscar fazer o exame de sangue, pois ele aponta com precisão se a gravidez está acontecendo ou não.

Tratamentos para gravidez química

Não existe um tratamento que seja direcionado para a gravidez química, mas sim uma investigação que pode ser feita por meio de exames para entender as causas que podem ter levado à mulher a esse quadro.

Exames voltados a medir as taxas de hormônio, além de exames para checagem de anormalidades uterinas são os mais indicados para a mulher entender sobre seu quadro. 

A idade também é outro ponto relevante, pois quanto mais longe da idade fértil, maiores são as probabilidades que uma gravidez química venha a ocorrer.

Alguns médicos podem chamar a gravidez química de micro aborto de repetição. Caso constatado, o médico pedirá exames para saber o que pode ter causado esse quadro. 

Nesse caso, não existe necessidade de fazer curetagem, que seria realizar a retirada de materiais que possam ter ficado em seu organismo. 

Muitas vezes, a mulher nem chega a perceber o que aconteceu, pois é um processo que pode ocorrer rapidamente, não apresentando riscos ou diferenças alarmantes em seu organismo. 

A gravidez química, entretanto, não impossibilita que a mulher tenha sucesso na próxima tentativa. 

Porém, é importante que, caso esse tipo de gravidez aconteça com frequência, ela busque ajuda de um especialista para uma avaliação e possíveis alternativas para conseguir a tão sonhada gestação. 

Tentativas para engravidar

Existem diversos motivos que podem fazer com que uma mulher não consiga engravidar, mesmo que apresente uma saúde impecável.

Por isso, para dar continuidade ao assunto, indicamos a leitura do material “Sou saudável, mas não consigo engravidar, por quê?” para que você busque algumas informações iniciais sobre o que  pode estar causando esse quadro. Salientamos que a busca por um especialista é indispensável.

Esperamos que goste!

Considerações finais

A gravidez química pode ser o motivo de frustração de algumas mulheres que estão esperando ansiosamente engravidar. 

Porém, esse tipo de gravidez não deve ser motivo de desânimo, pois até pode acontecer antes que uma gestação finalmente se desenvolva da maneira correta, mas não representa um impedimento sem solução. 

Por isso, se você ainda tem dúvidas acerca desse tema, não hesite em entrar em contato com médicos especializados que possam explicar da melhor forma possível o seu caso. 

Se você está em busca de profissionais altamente qualificados e alternativas que te ajudem a engravidar com saúde, clique aqui e conheça as melhores técnicas de medicina reprodutiva do Brasil.

O nosso compromisso maior é gerar possibilidades para a vida.