blog-congelamento-de-semen

Congelamento de sêmen: por quanto tempo pode ficar armazenado?

A técnica de congelamento de sêmen é um método bastante seguro de preservar a fertilidade do homem. Assim como o congelamento de óvulos e embriões, essa prática é realizada na maior parte dos países por meio de instituições dedicadas à reprodução humana.

Mas é necessário o esclarecimento de algumas dúvidas em relação à técnica. Uma delas é por quanto tempo o sêmen pode ficar armazenado.

Para falarmos sobre esse assunto e explicarmos os desdobramentos do congelamento de sêmen, preparamos esse texto esclarecedor para tirar suas dúvidas sobre o tema. 

Desejamos uma excelente leitura!

Congelamento de sêmen

Para explicar por quanto tempo o material pode ficar armazenado, é necessário esclarecer primeiro como se dá a técnica do congelamento ou criopreservação de sêmen. 

É uma prática técnica bastante simples descrita e utilizada há mais de 50 anos. A amostra é coletada por masturbação preferencialmente com 2 a 3 dias de abstinência sexual e o material avaliado quanto à quantidade e qualidade dos espermatozoides através de um exame chamado espermograma.

Após a contagem dos espermatozoides e medição do volume do ejaculado, adiciona-se à amostra uma quantidade variável de uma substância diluente chamada de crioprotetor, que vai proteger a amostra dos possíveis danos das baixas temperaturas.

A amostra é estabilizada por aproximadamente 10 minutos com o crioprotetor e depois fica no vapor de nitrogênio líquido por mais aproximadamente 15 minutos até a total imersão no nitrogênio líquido à temperatura de -196º C.

O material coletado é então armazenado em nitrogênio líquido a 196°C negativos, onde permanece por tempo indeterminado até o momento da utilização.

Em 2009, nasceu um bebê concebido por fertilização in vitro em que foi utilizado sêmen congelado do paciente 21 anos antes. Acredita-se que este seja o relato de mais tempo decorrido entre o congelamento do sêmen e a sua utilização.

O óvulo, por exemplo, é uma célula muito sensível e que contêm grande quantidade de líquido. O congelamento neste e caso específico pode provocar a formação de cristais de gelo que podem danificar a sua estrutura interna e comprometer o resultado do tratamento.

A partir do ano 2000 surgiram trabalhos e bons resultados a partir da técnica de “vitrificação” que é um tipo de congelamento ultrarrápido e até o momento atual é a mais indicada para criopreservar  embriões e óvulos.

O congelamento de sêmen é indicado em casos de:

  • Desejo de postergar a paternidade ou previamente à vasectomia
  • Previamente à tratamentos oncológicos que necessitem de quimio ou radioterapia
  • Previamente à cirurgias de testículo
  • Quando o marido não pode estar presente na data da fertilização in vitro.

Por quanto tempo o sêmen pode ficar armazenado?

As amostras de sêmen criopreservadas não possuem prazo de validade. Elas podem ficar  armazenadas por tempo indeterminado. 

Portanto, o sêmen congelado pode manter-se viável e ficar armazenado por muito tempo de acordo com o interesse do paciente. O paciente tem autonomia para uso de seu gameta, assina um contrato de manutenção e mediante assinatura em cartório pode inclusive transferir a amostra para outra clínica.

Outras dúvidas sobre congelamento de sêmen

Além do tempo de preservação e de armazenamento do material, é passível de que existam outras dúvidas relacionadas ao congelamento de sêmen. 

Explicamos algumas perguntas frequentes logo abaixo:

O sêmen pode ser doado?

Não. Apenas se for congelado por um Banco de Sêmen cadastrado que tem finalidade e regras próprias. A doação de gametas aqui no Brasil é anônima e altruísta.

Existe algum risco para a criança concebida por criopreservação de sêmen?

Não. O sêmen criopreservado não oferece riscos à gestação ou ao parto, e a criança concebida por este meio apresenta um desenvolvimento normal.

O sêmen congelado pode ser descartado?

Sim. O paciente que opte por não manter mais o seu material armazenado, deve fazer uma carta com firma reconhecida solicitando a sua inutilização. 

Mais sobre congelamento de sêmen

A criopreservação é a técnica que utiliza o congelamento para preservar materiais genéticos. Atualmente, é cada vez mais procurada por homens e mulheres que optam por não ter filhos a curto prazo. 

Além do congelamento de sêmen, é possível fazer a criopreservação do óvulo e de embriões. A aplicação dessas técnicas é muito comum e ocorre em clínicas de medicina reprodutiva.

Para dar continuidade ao assunto, indicamos a leitura do material “Quando a Criopreservação é recomendada?”, que detalha o procedimento desta técnica e os motivos pelos quais é tão procurada ultimamente.

Esperamos que goste!

Considerações finais

O congelamento de sêmen é um meio de conservar os gametas masculinos, a fim de utilizá-los posteriormente. Algumas das indicações seriam: Postergar a paternidade, o início de tratamento oncológico, prévio à vasectomia ou prévio a cirurgias de testículo.

Após o congelamento o material pode ficar armazenado indeterminadamente e o uso posterior ou destino devem ser determinados através de consentimento informado. 

Se ainda houver dúvidas acerca desse assunto, não deixe de entrar em contato com uma equipe especializada e que possa te ajudar a sanar essas questões. 

Se você está em busca de profissionais e alternativas que te ajudem com procedimentos para gerir uma gravidez, clique aqui e conheça as melhores técnicas de medicina reprodutiva do Brasil.

O nosso compromisso maior é gerar possibilidades para a vida.